Em Pistóia há um hectare de Brasil!

Durante as operações bélicas de 44-'45 nesta cidade ficava o Q.G: da F.E.B., por isto foi requisitada uma area para acolher os soldados que tombavam na Linha Gótica.

Em 1960 os restos foram trasladados para o Rio de Janeiro, e por vontade do próprio Comandante das tropas Gen.  Mascarenhas de Moraes , foi construído após 5 anos o Monumento Votivo Militar Brasileiro.

Foi inaugurado em 1967 à presencia da mais altas Autoridades italiana e brasileira, com as próprias simbolizais, reveladas nos dois prismas presentes na entrada pelo mesmo projetista arquiteto da escola doNiemayer, Olavo Redig de Campos, que chefiou a construção, muito bem representa o espirito que impulsionou os jovens deste longínquo Pais, única Nação do continente sul-americano que participou ao conflito.

Logo depois da inauguração, o Guardião Miguel Pereira resgatou outro corpo de soldado brasileiro, que aqui ficou para representar os irmãos que doaram a vida para os ideais de Justicia e Liberdade.

Tiveram conduta exemplar, e foram um valioso auxilio para com a população, coisa que não tem comparação com as representarias de outros Exércitos presentes.

Uma realidade que reforça a cada dia os laços e as semelhanças entre os dois grandes Países.

Este lugar representa a tentativa de um povo para ajudar os irmãos italianos em vencer o drama que estavam vivendo e a expressão arquitetônica de um momento fundamental para o Brasil.

Idioma

Topo
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com